quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Congresso das comunicaoes 2009

Está a deccorer em Lisboa o Congresso das comunicaoes 2009

Trago aqui algumas ideias que recolhi da pesquisa que efetuei no portal do evento.

John Kao

"O mundo está a mudar. Já não há uma ligação linear entre tamanho e liderança na inovação".

"A geografia da inovação está a mudar, deixando de estar limitada aos países mais desenvolvidos"

A tecnologia aliada à inovação social e ao bem-estar é um caminho de futuro. Apesar de poder encontrar dificuldades, não tem volta atrás.



Roberto Carneiro


O conceito de aprendizagem está a ser totalmente repensado com base num modelo diferente, dando origem a um novo tipo de aprendizagem possível a todas as idades, em todos os lugares e durante períodos de tempo indefinidos.

Se o conhecimento é, consensualmente, o motor actual das economias o seu combustível é a aprendizagem. Por isso, a aprendizagem ao longo da vida surge como desafio maior do novo século tanto na vertente das pessoas como na das organizações (organizações aprendentes) A nova aprendizagem tem lugar em qualquer idade, em qualquer lugar, e em qualquer tempo. A aprendizagem acontece também nas empresas. A gestão estratégica elege as empresas ditas “biológicas”, isto é aquelas que aprendem por evolução e adaptação (por oposição às organizações “mecânicas” que se limitam a repetir actos do passado).


A estruture a sua nova estratégia de desenvolvimento em torno de 4 núcleos fundamentais de aprendizagens:

Capital de Conhecimento – o currículo escolar é reduzido em 20% para permitir aos alunos a exploração da resolução de problemas complexos e interedisciplinares.
Capital de Imaginação – consistindo na promoção de novos ecossistemas “amigos” da inovação e do empreendorismo.
Capital Emocional – visando a criação de condições de estabilidade de espírito e de tranquilidade capaz de reter os melhores quadros e o melhor capital internacional.
Capital Social – orientado para a empregabilidade sustentável e a densificação das redes comunitárias de base.

O e-Learning e o b-Learning são hoje portentosas ferramentas para potenciar o valor das pessoas e para acelerar a aprendizagem e a inovação no seio das organizações. Os novos conhecimentos e as novas aprendizagens, intensamente propiciados pelas novas tecnologias comunicacionais, apresentam-se como o fio condutor que permite encontrar uma saída para a vertigem da mudança que se abate sobre nós.


Fontes: Jornal Expresso / Elearning Europa

Postado por Joao Jose Saraiva da Fonseca em 19 de novembro de 2009

Nenhum comentário: