quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Universidade Federal de Integração Luso-Afro-Brasileira

A Universidade Federal de Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab), será instalada no Ceará, e tem o início de suas atividades previsto para 2010.

Proponho que leiam uma respostagem da TV Diário de Fortaleza sobre o assunto.



Acompanhando os desenvolvimentos sobre a implantação da Universidade Federal de Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab), propomos a leitura do artigo abaixo publicado no Jornal de Fortaleza O POVO do dia 4 de março de 2009:

Unilab terá seleção diferenciada

A comissão de implantação da Unilab quer exame de seleção semelhante ao Enem e que considere diferenças culturais

A Universidade Federal de Integração Luso-Afro-brasileira (Unilab) terá um processo de seleção diferente de um vestibular convencional. A expectativa da comissão de implantação da Unilab, que vai ter sede em Redenção, município a 58 quilômetros de Fortaleza, é aplicar um exame nos moldes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e considerar, no processo seletivo, as diferenças culturais e nos sistemas educacionais dos países de origem dos estudantes. A metade das 5 mil vagas previstas para a Unilab serão destinadas aos outros países de língua portuguesa.

“Esse exame vai ser aplicado no mundo inteiro, na Internet e nas embaixadas brasileiras”, explica Paulo Speller, presidente da comissão criada pelo Ministério da Educação (MEC) para implantação da Universidade. A previsão é de que o processo seletivo da segunda universidade federal no Ceará seja realizado até outubro e de que as aulas tenham início em fevereiro de 2010. Speller e outros integrantes do grupo constituído pelo MEC participaram, até ontem, de seminário em Fortaleza.

Quatro áreas prioritárias de estudo já foram definidas para a nova universidade: saúde, gestão, ciências agrárias e formação de professores. No seminário, foram apresentadas experiências institucionais de intercâmbio com a África dentro dessas áreas, que podem servir como base para definir quais cursos serão criados na Unilab. De acordo com Maria Elias Soares, coordenadora de Assuntos Internacionais da Universidade Federal do Ceará (UFC), a área de tecnologia de petróleo pode surgir como uma quinta vertente dos cursos.

Durante a reunião da manhã, após a participação de representantes do Ministério da Saúde, foram sugeridas graduações em gestão da saúde, farmácia, enfermagem e medicina.

Paulo Speller promete para abril a realização de um novo seminário, mais detalhado, para fechar a lista dos cursos que serão oferecidos pela Unilab. O presidente da comissão de implantação espera que o projeto de lei que cria a universidade seja aprovado até junho. Atualmente, ele tramita na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF).

E-MAIS

A Universidade Federal de Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab) terá a missão de integrar o Brasil com os demais membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP): Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

De acordo com Paulo Speller, o terreno onde será construído a Unilab está em fase de desapropriação pelo Governo.

O processo de seleção da Unilab será estudado em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do MEC, responsável pelo Enem.

Integrantes da comissão de implantação da Unilab terão reunião hoje com prefeitos da região de Redenção, para receber sugestões para os novos cursos.

Mais desenvolvimentos podem ser lidos em postagem anterior neste mesmo blog e disponível clicando aqui.

Postado em 25 de dezembro de 2008 e repostado em 10 de abril de 2009 por João José Saraiva da Fonseca

Um comentário:

Lu disse...

Olá João,

Gostei muito de ver o vídeo. Obrigado pela atenção.

Atc
Luis Mansos