terça-feira, 25 de agosto de 2009

A Comunicação na Educação: Comunicação audiovisual

Daniela Melaré Vieira Barros, publicou o livro: "GUIA DIDÁTICO SOBRE AS TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: Para o trabalho educativo na formação docente"

Proponho um resumo elaborado por João José Saraiva da Fonseca do primeiro capítulo designado: "Comunicação humana"


O processo de comunicação humana

Linguagem humana é um sistema simbólico.

O homem é o único animal capaz de criar símbolos.

A linguagem é uma construção da razão e só pode existir onde há racionalidade.
• Não existe comunicação por si mesma separada da vida em sociedade. Sociedade e comunicação são uma coisa só.
• A comunicação foi o canal pelo qual os padrões de vida da cultura foram transmitidos, pelo qual o homem aprendeu a ser “membro” de sua sociedade.


Aspectos essenciais a serem considerados na comunicação

Fatores biológicos, psicológicos, sociológicos e econômicos, que podem facilitar ou, ao contrário, dificultar o processo da comunicação.


PARA QUE SERVE A COMUNICAÇÃO?

Serve para que as pessoas se relacionem entre si, transformando-se, e, mutuamente, transformando a realidade que as rodeia.

Os elementos básicos da Comunicação são:

• A realidade ou situação onde se realiza e sobre a qual tem um efeito transformador;
• os interlocutores que dela participam;
• os conteúdos ou mensagens que compartilham;
• os signos que utilizam para representá-los;
• os meios que empregam para transmiti-los.


A Comunicação na Educação: Comunicação audiovisual


O termo audiovisual, segundo Sancho (2001), deveria ser um recurso diferenciado para o processamento das informações.

Diferentemente da linguagem verbal, que processa as informações de maneira linear, o audiovisual processaria em paralelo.

Nessa ação paralela, própria do audiovisual, as informações são captadas das fontes visual e auditiva.

Na comunicação audiovisual, Sancho (2001) destaca que os significados provêm da interação de múltiplos elementos visuais e sonoros, ou seja, são o resultado das interações entre as imagens, as músicas, o texto verbal e os efeitos sonoros. O bom
audiovisual não é uma linguagem síntese, mas a interação de diversos elementos.

Didaticamente, a formação audiovisual adequada como linguagem específica deve levar em consideração três dimensões:
1) a instrumental – que consiste no conhecimento dos diversos recursos formais, como o planejamento, a composição técnica, as cores, a iluminação, os efeitos sonoros etc.;
2) a funcional – que consiste na capacidade de discernir a função que cada recurso cumpre em um momento determinado
3) a dimensão do projeto audiovisual – que consiste no conhecimento do audiovisual como linguagem de síntese.

Fonte:

Barros, Daniela Melaré Vieira. Guia didático sobre as tecnologias da comunicação e informação: material para o trabalho educativo na formação docente / Daniela Melaré Vieira Barros. Rio de Janeiro: Vieira & Lent, 2009.

Postado em 25 de agosto de 2009 por Joao Jose Saraiva da Fonseca

Nenhum comentário: