sábado, 22 de agosto de 2009

Critérios para escolher um curso a distância

O jornal dos Estados Unidos Examiner.compublicou em 21 de setembro um artigo que apresenta os critérios que os alunos norte-americanos devem seguir no momento de selecionarem um curso a distância.

Alguns desses critérios estão bem distantes dos possíveis de encontrar na realidade da educação a distância no Brasil.

Proponho que a leitura deste artigo possa servir de referencial para uma discussão sobre a temática: Disponíbilidade de informacoes aos alunos sobre os cursos a distancia. Certamente que essa discussão vai bem mais além do que falar do edital.


Choosing a Distance Learning School

Making a decision to pursue an academic path online is not an easy one, but once the decision is made, it is time to do some research into the options available.

There are several approaches to making this choice, some better than others. Following are some steps that should make the process of choosing an online school easier.

First, use online search engines to find information about the course of study you have chosen. Use keywords to find articles about your topic, then look for links to institutions that offer coursework in that area. Another place to find information about your course of study is Websites of associations or organizations that specialize in the subject. For example, nursing associations or journalism organizations.

There are online sources that list multiple schools that offer online degrees. Explore several of these schools to make sure they offer what you are looking for, what the requirements are, and whether or not the school will accept any credits you already may have. Ask for catalogs to be sent to you and be prepared to get calls from recruiters. There are certain elements of any online learning program that should remain consistent to all distance education programs.

Check the school's accreditation status, the credentials of the faculty, and what the details of the application process are. Other questions to ask include:

* Is there financial aid available?
* What are the technical requirements?
* What kind of advisement is available?
* Are there demo classes to view/particiapte in?
* Is there a detailed description of the programs?

Other characteristics to look for include all-encompassing programs that provide access to learning materials, either through on-site locations or access to an online academic library. Look for a school that focuses more on the content of the academic programs than on the technology used to deliver the content. An online school should provide seamless access through technology, but that technology is secondary to the course of study.

Be aware of schools that offer 'free' courses - these are usually filled with 'surveys' about products and services who are paying the 'online school' for the information gathered from its students in the surveys. The course content in these kinds of activities is not likely to be of much value. The bottom line is that as a student searching for an online school is that you need to be very careful, do your research, and sign up with the right school - the one that meets your needs and fits your financial budget. Online learning can be very enriching and extremely rewarding, as long as you are attending the right school.


Subordinado ao tema "A DIVULGAÇÃO DE CURSOS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA LITERATURA E DO ATUAL CENÁRIO BRASILEIRO", Valdenise Schmitt, Claudia Mara , Scudelari de Macedo e Vânia Ribas Ulbricht publicaram um artigo em que referem:

Itens que podem ajudar um potencial aluno a se decidir por um curso:

• critérios para ingresso: titulação exigida e necessidade de aprovação em processo seletivo
• carga horária do curso, principalmente o número de créditos obrigatórios e como esses estão distribuídos no programa
• duração do curso: oferta de duração mínima e máxima ou duração pré-definida
• nível do curso: atualização profissional ou profissionalizante (ensino médio, graduação, pós-graduação)
• conteúdo das disciplinas
• formas de avaliação do curso: provas, atividades, leitura dirigida
• regulamentos institucionais referentes à conclusão: normas para avançar, interromper ou prorrogar o prazo de conclusão do curso
• serviços de suporte técnico, de apoio pedagógico, orientação acadêmica, etc.
• recursos institucionais disponíveis, por exemplo, biblioteca e tutorias individuais
• tipo de equipamentos exigidos no curso, tais como computador, webcam e microfone
• investimento e custos diretos e indiretos envolvidos
• necessidade de encontros virtuais ou presenciais programados
• credenciamento e autorização do Ministério da Educação (MEC) para os cursos superiores, de pós-graduação Lato sensu e seqüenciais, bem como validação do Conselho Estadual de Educação para os cursos a distância de ensino médio ou supletivo
• possibilidade de aulas teste para avaliação da interatividade e do material didático
• idoneidade e reputação da instituição responsável, dos coordenadores e dos professores do curso
• titulação do corpo docente
• opinião de alunos ou ex-alunos do curso
• índices de evasão
• tipo de interação (síncrona ou assíncrona) entre professores/alunos e alunos/alunos
• possibilidade de aceite de transferência e aproveitamento de estudos realizados em cursos e programas presenciais


No que dis respeito ao que as instituições de ensino devem divulgar sobre seus cursos e programas a distância em toda publicidade, o mesmo artigo refere:

• pré-requisitos para ingresso (por exemplo, titulação e aprovação em processo seletivo)
• número ideal de horas de estudo por dia/semana
• competências e habilidades tecnológicas necessárias
• existência de módulo introdutório – obrigatório ou facultativo – que leve ao domínio de conhecimentos e habilidades básicas referente à tecnologia utilizada e/ou ao conteúdo programático do curso
• custos diretos e indiretos envolvidos (por exemplo, com mensalidades e material didático)
• condições para interromper temporariamente os estudos
• condições para abreviar a duração do curso, conforme prevê o artigo 47, parágrafo 2º. da Lei 9.394/96
• recursos de ajuda financeira (no caso de cursos pagos)
• documentos legais que autorizam o funcionamento do curso
• parcerias com outras instituições
• nível
• grade-curricular
• carga horária
• duração
• ementa das disciplinas
• apresentação dos professores, de preferência com mini-currículo
• períodos/locais de presença obrigatória para provas, estágios ou aulas de laboratório
• tipos de interação e de comunicação disponíveis para contato com o professor ou tutor
• interação necessária com o professor ou tutor
• mídia(s) utilizada(s) para disponibilizar o conteúdo (no caso de cursos on-line, as características mínimas que o equipamento do aluno deve ter e a disponibilidade de aluguel)
• critérios de avaliação da aprendizagem
• serviços de apoio acadêmico (professores e tutores)
• recursos de aprendizagem (ambiente virtual de aprendizagem)
• serviços de apoio técnico (monitoria, tutorial para instalação de programas)

A propósito da divulgação das iniciativas de EAD aos alunos e independentemente das polêmicas, UNIVESP lançou um livreto que contém alguns dos elementos essenciais que o discente deverá saber antes de começar o curso.



Postado em 22 de setembro de 2009 por João José Saraiva da Fonseca

Nenhum comentário: