domingo, 4 de janeiro de 2009

A TEORIA EM EAD: PROCURA-SE...

A TEORIA EM EAD: PROCURA-SE...


Quais as principais referências teóricas em educação a distância?


Apesar da investigação sobre a educação à distância ter aumentado significativamente nas duas últimas décadas, é de reconhecido algum atraso na produção teórica sobre o assunto. Keegan (1996, p. 56) enquadra em três grupos, as produções teóricas produzidas no âmbito da educação à distância:

* Teorias de autonomia e independência (destacam a autonomia do aluno),

* Teoria da industrialização (enfatizam as características industriais do processo de ensino),

* Teorias de interação e comunicação (realçam a vertente da interação e da comunicação).


Quais serão os pressupostos das teorias de autonomia e independência?


As teorias que se baseiam na autonomia e independência dos alunos colocam a ênfase no ensino centrado no estudante, promovendo a sua autonomia. De acordo com estas idéias, devem ser atribuídas maiores responsabilidades aos alunos no processo de aprendizagem. O fato de professores e alunos se encontrarem separados ocasiona que os alunos tenham de ser autônomos, ou seja, emocionalmente independentes, auto-motivados e capazes de resolver sozinhos os problemas de aprendizagem.O desenvolvimento das novas tecnologias de comunicação e informação possibilita novas capacidades de motivar a autonomia do aluno e de promover um ensino mais adequado à sua individualidade, bem como disponibilizar um conjunto de materiais de suporte para um estudo autônomo.


Para promover a liberdade, a independência e a autonomia dos alunos, é necessário que, ao desenhar os programas de educação à distância e ao planificar as atividades, as instituições de ensino coloquem um especial cuidado no balanço entre o controlo da instituição de educação a distância e a autonomia do aluno, de modo a que estes capitalizem simultaneamente os benefícios da aprendizagem autônoma e dos conteúdos escolares.


As idéias propostas por esta corrente teórica, conduziram à introdução de vários níveis de flexibilidade no processo de aprendizagem, em termos de acesso (não adoção de requisitos mínimos no que diz respeito, por exemplo, à exigência de qualificações acadêmicas) e maior liberdade na definição do processo de aprendizagem: o que quer aprender (conteúdos de aprendizagem), onde quer aprender (local de aprendizagem), como quer aprender (métodos e media), quando quer aprender (ocasião do dia ou da semana), o ritmo a que quer aprender, a quem quer recorrer para aprofundar conhecimentos ou colher orientações metodológicas (equipa central ou centros de apoio locais), a que sistema de avaliação se quer submeter (forma, altura e local). O papel da instituição de ensino passou a ser o fornecer o ambiente de aprendizagem com elementos cognitivos, a partir dos quais os alunos construirão o seu conhecimento e as ferramentas que possibilitem uma exploração profunda desses elementos.


O que terá a educação à distância a ver com a industrialização?


A teoria da industrialização (Modelo de Peters) apresenta a educação à distância como um produto da Sociedade Industrial, comparável a outras formas industriais de produção de bens. Segundo Peters a educação à distância está marcada por princípios característicos da Sociedade da Informação, tais como a racionalização, a divisão do trabalho, a produção em série, a atribuição de tarefas a especialistas, a estandardização, a planificação e a automatização. De modo mais específico, aponta alguns aspectos que caracterizam a educação à distância como uma forma industrial de ensino:

- O trabalho preparatório anterior ao processo de produção é tão importante como o desenvolvimento do próprio curso de ensino a distância;

- A eficácia do processo de ensino-aprendizagem está muito dependente de um planejamento e organização adequados;

- As funções do professor dividem-se em várias sub-funções a realizar por especia¬listas; de uma forma idêntica ao processo de produção numa linha de montagem;

- O ensino a distância só se torna economicamente rentável para números elevados de alunos: a uma educação de massas corresponde uma produção de massas;

- Tal como no processo de produção industrial a educação distância necessita de investimentos de capital, concentração de recursos e administração qualificada e centralizada.


Apesar destas características que identificam a educação à distância com os princípios da Sociedade Industrial, afirma que ela apresenta desde sempre, quatro características que correspondem a exigências atuais da Sociedade da Informação:

- possibilita o estudo no seu meio sócio-profissional;

- fomenta a autonomia e a independência;

- estimula interações sociais;

- promove a utilização das novas tecnologias da informação e comunicação.


De acordo com a teoria de Holmberg, como na educação a distância é possível integrar os instrumentos de mediação e comunicação?


Holmberg é o mais conhecido dos defensores das teorias que enfatizam a interação e a comunicação como aspectos nucleares no conceito de educação à distância. Holmberg desenvolveu uma teoria que descreve o processo de interação em educação à distância, como uma conversa didática guiada, utilizando como base os conceitos de comunicação não contínua, implicação emocional e auto-estudo. Para Holmberg a interação entre o aluno e a instituição é simultaneamente simulada e real: simulada na interação entre os alunos e os materiais e real no que diz respeito à interação entre eles e tutores ou com a instituição que promove o curso, através de contacto escrito, telefônico ou outro. Holmberg concluiu que se os materiais fossem elaborados de acordo com estes princípios, ocorreria uma conversa simulada entre o aluno e o autor dos materiais e entre o aluno e si próprio. O fortalecimento destes processos de comunicação teria conseqüências positivas na motivação e envolvimento emocional dos alunos, tendo como resultado uma maior aprendizagem, do que se estivessem perante um livro de texto comum.


A educação a distância necessita de um enquadramento teórico que sustente a sua prática. As transformações porque tem passado, motivadas especialmente pela evolução tecnológica, tem dificultado esse processo. Alguns teóricos começam a se destacar. As idéias apresentadas são consideradas comumente como as que melhor expressão as tendências teóricas em educação a distância.


Texto de: João José Saraiva da Fonseca



Questões para reflexão:
- As teorias da autonomia e independência afirmam que deverá ser dada ao aluno a possibilidade de construir o seu conhecimento autonomamente. Que condições deverá disponibilizar a instituição de educação a distância para que isso aconteça com sucesso?
- A educação a distância de hoje, terá alguma coisa a ver com o que Peter’s refere na sua teoria da industrialização?
- Será possível ao material impresso estabelecer o “diálogo didático” entre o aluno e a instituição que promove o curso de educação a distância? Para potencializar as características interativas do material didático impresso que aspectos deverão ser cuidados pelos professores autores?


Postado em 4 de dezembro de 2009 por João José Saraiva da Fonseca

Nenhum comentário: